Morrem mais duas crianças vítimas de tragédia em creche de Janaúba

Outras 24 pessoas estão internadas com vários tipos de queimadura, algumas em estado mais grave. Santos morreu no hospital, poucas horas após o crime.

A creche em que eles estavam foi incendiada pelo vigia noturno Damião Soares dos Santos, de 50 anos, segundo a polícia. Ela teve 90% do corpo queimado e chegou a ser dada como morta pela prefeitura. Há também duas mulheres, que segundo a assessoria, estão em estado gravíssimo. Mais de 15 pessoas, entre crianças e adultos, ficaram feridas.

Pelo quadro de saúde delicado de alguns pacientes, equipes de resgate tiveram dificuldades para levar as crianças até a capital. As três crianças transferidas para o Hospital Odilon Behrens, em BH, respiram com a ajuda de aparelhos e estão em estado grave.

De acordo com as informações reveladas pela prefeitura, Santos é funcionário efetivo desde 2008. Ele ficou de férias de julho a agosto e ao retornar ao trabalho, no mês de setembro, alegou problema de saúde e foi afastado. Na última manhã, ele foi cedo na escola e disse que entregaria um atestado médico para a diretora.

A polícia teve acesso a um relatório do Centro de Apoio Psicossocial (Caps) indicando que ele estava em tratamento psiquiátrico desde 2014.

A Polícia Civil disse que a família optou por não velar o corpo e não divulgar informações sobre o enterro por medo de retaliações. Galões com combustível foram encontrados na casa do vigia.

O enterro de Damião Santos foi minutos antes do cortejo com o corpo da professora Helley Abreu Batista sair pelas ruas da cidade. Ao menos quatro crianças morreram.

O Presidente Michel Temer declarou luto oficial de três dias no país, enquanto o Governo de Minas Gerais declarou luto de sete dias. Vai ao ar, de segunda a sexta-feira, às 8h, pelas rádios Nacional da Amazônia e Nacional AM do Rio de Janeiro.

Edition: