Sul do Brasil faz consulta popular pela independência

Os locais de votação estão divulgados no site de O Sul é Meu País.

Procurada pelo reportagem, a assessoria de imprensa do Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Sul (TRE-RS) informou que não recebeu nenhuma consulta do movimento a respeito do assunto, e que por isso não irá se manifestar. A ideia é gerar uma declaração pública sobre a opinião de gaúchos, catarinenses e paranaenses se desejam, ou não, que o Sul se torne no país independente.

O movimento reconhece que o plebiscito não tem valor legal por não ter sido aprovado pelo Congresso. Aliás, a Constituição proíbe a separação de qualquer unidade da federação. "Não tem caráter oficial, mas ao criar uma lei local permitindo um plebiscito oficial e ai vamos chegar no estágio da Catalunha", explicou o coordenador do movimento, Celso Deucher, em entrevista ao Difusora Notícias.

Um ano atrás, um plebiscito informal foi realizado no Sul do Brasil para saber se a população da região gostaria de se separar do Brasil. A segunda edição do Plebisul - Consulta Popular acontecerá no sábado, 7 de outubro, entre 8h e 17h30. Á época, participaram 617,5 mil pessoas.

Edition: