Chefe de polícia da Catalunha presta depoimento em tribunal en Madri

A investigação está relacionada com as manifestações realizadas diante de uma dependência do governo catalão em Barcelona nos dias 20 e 21 de setembro, quando a Guarda Civil realizava uma operação no local. No entanto, as mesmas fontes garantem que o líder da polícia catalã ofereceu explicações que colocaram preto no branco a sua atuação na Rambla da Catalunha.

O magistério público acusa os quatro de não terem evitado, e poderem mesmo ter sido responsáveis, por atos de violência de populares contra a Policia Nacional em 20 de Setembro último.

Os quatro devem prestar depoimento na sexta-feira na Audiência Nacional, a principal instância penal espanhola. Os manifestantes danificaram veículos da Guarda Civil estacionados diante do prédio e impediram a saída dos agentes por várias horas.

A Espanha está a viver uma das suas maiores crises políticas de sempre depois da transição democrática iniciada em 1977.

O governo regional da Catalunha (Generalitat) anunciou na madrugada de segunda-feira passada que 90% dos catalães votaram a favor da independência no referendo do dia anterior.

A consulta popular foi convocada pela Generalitat, dominada pelos separatistas, tendo o Estado espanhol, nomeadamente o Tribunal Constitucional, declarado que a consulta era ilegal.

Edition: