Temer e Aloysio Nunes estão reunidos no Palácio do Planalto

Depois de discussões internas entre integrantes de sua equipe, o presidente Michel Temer bateu o martelo e avisou que não fará pronunciamento neste sábado, 16, sobre a segunda denúncia contra ele.

De acordo com a assessoria de imprensa da Presidência, a reunião é para discutir a agenda que Temer terá nos Estados Unidos, na semana que vem, onde participará da 72ª Assembleia Geral das Nações Unidas, na próxima terça-feira (19). O encontro, marcado para às 11h45, terminou perto das 13h30, sem falas.

O peemedebista Temer decidiu continuar no Palácio do Planalto na manhã deste sábado para se reunir com o ministro das Relações Exteriores, Aloysio Nunes, além de outros assessores.

O presidente resistia à ideia de um novo pronunciamento, preferindo restringir sua reação à dura nota divulgada pelo Palácio do Planalto na quinta-feira (14), em que questiona a atuação do chefe do Ministério Público Federal, aponta a fragilidade das provas e define o documento como uma peça de "realismo fantástico em estado puro".

Diferentemente do que desejavam alguns de seus aliados, Temer não fará uma nova manifestação sobre a nova denúncia da Procuradoria-Geral da República (PGR), que o acusa de obstrução à Justiça e organização criminosa. De noite, Temer participa de jantar em homenagem a ele e aos presidentes da Colômbia, Juan Manuel Santos, e do Peru, Pedro Paulo Kuczynski, oferecido por Donald Trump, presidente dos Estados Unidos. No cardápio, a crise na Venezuela será um dos assuntos a serem apreciados.

A comitiva presidencial prevista inclui além de Aloysio Nunes, os ministros da Fazenda, Henrique Meirelles, da Casa Civil, Eliseu Padilha, e da Secretaria-Geral da Presidência, Moreira Franco.

Edition: