Standard and Poor´s retira Portugal de 'lixo'

À entrada de um jantar/comício de Fernando Medina, em Lisboa esta sexta-feira, António Costa avisou, no entanto, que esta decisão de uma agência de notação financeira não pode desviar o país da "trajetória de redução do défice e redução sustentada da dívida".

Com a negociação do Orçamento do Estado para o próximo ano em curso, o chefe do Executivo não se mostra tentado a aproveitar uma onda otimista que nasça desta retirada de Portugal do "lixo". "Virámos a página da austeridade e agora também virámos a do 'lixo'", afirmou Costa, em declarações transmitidas pela SIC Notícias. O Ministério das Finanças português reagiu prontamente, dizendo que "a decisão abre caminho ao alargamento da base de investidores na dívida da República Portuguesa e à melhoria das suas condições de financiamento" e que "este efeito permitirá a melhoria das condições de financiamento das famílias e empresas portuguesas". O ministério liderado por Mário Centeno referiu também que o upgrade "traduz o crescente reconhecimento, por parte de agentes institucionais e privados, do progresso notável que Portugal tem vindo a fazer na economia e nas contas públicas".

A maioria dos analistas esperava que se mantivesse o rating BB+ ("lixo"). A decisão foi justificada pela melhoria das previsões para o crescimento do PIB de Portugal até 2020, a redução do défice orçamental e a redução dos riscos de deterioração das condições de financiamento externas.

Edition: