Roberta Sudbrack fecha operação no Rock in Rio após apreensão de alimentos

A chef teve, no fim do mês passado, sua lanchonete Da Roberta, no Leblon, Zona Sul do Rio de Janeiro, também interditado pelo Poder Público, mas por falta de licenciamento sanitário.

Outra estrela prometida para esta edição do Rock in Rio não irá dar as caras no evento. "O motivo? Faltava 1 carimbo, um selo, uma coisa qualquer", registrou a chef ao anunciar que deixaria o evento (veja abaixo a publicação feita por Roberta Sudbrack).

Roberta, que já foi eleita a melhor chef da América Latina no prêmio Latin's America 50 Best Restaurants e também foi a primeira chef do Palácio Alvorada, enquanto Fernando Henrique Cardoso comandava o país - experiência que lhe permitiu cozinhar para chefes de Estado, reis e rainhas -, está indignada com o que chamou de atitude "sem nenhum bom senso ou razoabilidade", já que ela afirma que os alimentos estavam de acordo com as normas previamente aprovadas pelo controle do Rock in Rio.

Entre os comentários nas redes sociais, gente que apoia e quem critica a chef: "Impressionante".

1/5Gisele e Ivete no primeiro dia do Rock in RioAgnews
1/5Gisele e Ivete no primeiro dia do Rock in RioAgnews

Conforme a denúncia, compartilhada, até o momento, por mais de 20 mil pessoas somente no Facebook, a Vigilância Sanitária do Rio de Janeiro teria invadido o local onde os produtos estavam expostos e decretado que eles não poderiam ser comercializados.

E chef disse que saiu com enorme prejuízo, e que decidiu desistir do Rock in Rio em nome de sua "ética é profissionalismo". A reportagem ainda não conseguiu um posicionamento da Vigilância Sanitária do Rio sobre o caso. Os produtos também foram inspecionados pelos órgãos dos seus estados de origem.

"Sem nenhum bom senso ou razoabilidade, jogaram fora mais de 80 quilos de linguiça fresca e previamente aprovada pelo controle do Rock in Rio. Comida da melhor qualidade sendo jogada fora enquanto tantas pessoas morrem de fome no mundo", disse a chef. Mas não compartilhem pouco. Ela vai entrar com uma liminar na Justiça para salvar o restante da mercadoria estocada para doar tudo às pessoas que precisam.

"E me comprometo não só a doar, mas preparar essa comida da melhor qualidade, da qual eu me orgulho de servir há mais de 25 anos para quem precisa", completou.

Edition: