Produção de petróleo cai em agosto, reequilíbrio a caminho — Opep

A produção de petróleo da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) caiu em agosto, anunciou o cartel nesta terça-feira, um sinal de que a oferta e a procura podem estar caminhando para o equilíbrio.

Em relatório mensal publicado hoje, a Opep informou que sua produção caiu 79 mil barris por dia (bpd) em agosto ante o mês anterior, ou 0,24%, para 32,76 milhões de bpd.

A Opep e outros dez grandes produtores, incluindo a Rússia, concordaram, pela primeira vez no fim do ano passado, para reduzir cerca de 2% da produção mundial de petróleo, a fim de drenar uma oferta excessiva global que manteve os preços mais baixos.

Está claro que o processo de reequilíbrio está acontecendo, apoiado pelos altos níveis de conformidade de países membros da Opep e países participantes com os ajustes de produção, disse o secretário-geral do cartel, Sanusi Barkindo, em um discurso nesta segunda-feira em Oxford. Na véspera, a Agência Internacional de Energia (AIE) apontou que a demanda global pela commodity deve acelerar em seu ritmo mais rápido em dois anos, revisando sua estimativa para 1,6 milhão de barris por dia, contra a projeção de 1,5 milhão divulgada em julho.

A demanda por petróleo foi bem robusta em 2017, especialmente nas Américas e na Europa, diz o relatório.

Nos EUA, o furacão Harvey interrompeu a produção de refinarias no Texas no mês passado, fazendo com que o Departamento de Energia (DoE, na sigla em inglês) dos Estados Unidos possa apresentar um recorde no volume de óleo cru estocado, de acordo com o Goldman Sachs.

Contudo, apesar dos esforços em reduzir a produção, o barril de petróleo não tem sido elevado para mais de US$ 50 dólares, o que muitas vezes põe em dúvida a efetividade dos cortes sob o mercado.

Edition: