Cunha é levado a Brasília para prestar depoimento

O ex-deputado será ouvido nas ações penais que tratam das operações Sepsis e Cui Bono, referentes a fraudes na Caixa Econômica Federal.

Eduardo Cunha chegou à capital federal no fim da tarde. Após solicitação de sua defesa, o ex-parlamentar conseguiu autorização da Justiça Federal para se deslocar com antecedência para ser ouvido no interrogatório marcado para a próxima sexta-feira (22). Cunha está em Brasília para prestar depoimento no processo sobre desvios no FI-FGTS.

Quase um ano depois de ser preso, em outubro de 2016, por ordem do juiz Sérgio Moro, que o condenou a 15 anos e quatro meses de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro, o ex-presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB/RJ) retorna nesta sexta-feira, 15, a Brasília, agora sem nenhum resquício do poder e prestígio que o rodeava, para uma série de compromissos com a Polícia Federal e a Justiça, onde vai ficar cara a cara com Lúcio Funaro, seu delator. O magistrado afirma na decisão que a medida possibilitará a Eduardo Cunha o "exercício pleno do seu direito de defesa".

Embora esteja preso em Curitiba devido a outra ação envolvendo a Operação Lava Jato, o processo da próxima semana se refere à denúncia pelos crimes de corrupção ativa, passiva, lavagem de dinheiro e violação de sigilo funcional em um inquérito que não envolve a Petrobras.

A Papuda também recebe o executivo da JBS Ricardo Saud.

Como Lúcio Funaro também é acusado nessa ação ambos vão se reencontrar.

O nome do deputado Marcelo castro (PMDB) foi citado na denúncia oferecida pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, ao Supremo Tribunal Federal (STF) na última quinta-feira (14) contra membros do PMDB acusados de organização criminosa, que seria liderada pelo presidente Michel Temer.

Edition: