Deputado estadual da Bahia é investigado por falsidade eleitoral

O advogado do deputado estadual Marcelo Nilo (PSL) se pronunciou em primeira mão ao repórter Filipe Costa, da Record Tv Itapoan, sobre os sete mandados de busca e apreensão contra o político que foram cumpridos na manhã desta quarta-feira (13), em Salvador.

Assim como o sogro, a casa de Marcelo Dantas também foi alvo de ação da PF. Não há informações sobre qual seria a atuação dele na suposta irregularidade investigada pela PF e Ministério Público Eleitoral.

Os mandados foram expedidos pelo Tribunal Regional Eleitoral da Bahia (TRE/BA), com base em representação formulada pela Procuradoria Regional Eleitoral na Bahia (PRE/BA), em procedimento que investiga o crime de falsidade eleitoral, previsto no artigo 350 do Código Eleitoral, envolvendo também a empresa Bahia Pesquisa e Estatística LTDA - Babesp.

De acordo com o MPE, Nilo teria prestado informações falsas à Justiça Eleitoral ao informar que não seria proprietário da Babesp.

Segundo o MPE, há indícios de que Nilo controla a Babesp e a usou para fraudar as contas de recursos ilegais, arrecadados em campanhas políticas. Há suspeita de manipulação do resultado das pesquisas eleitorais divulgadas pela Babesp. A operação visa apreender documentos, papéis, registros e dados arquivados em equipamentos de informática que possam contribuir com as investigações.

A empresa de pesquisa de opinião, Babesp, não foi localizada pela reportagem.

Procurada, a assessoria do Deputado Marcelo Nilo disse que se manifestará mais tarde, sobre o assunto.

Edition: