Vulcão engole família após queda mortal de três metros

Um casal e o filho de 11 anos morreram, nesta terça-feira, depois de caírem dentro de uma cratera do vulcão Solfatara, em Pozzuoli, perto da cidade italiana de Nápoles.

Segundo avançam diversos jornais italianos, os pais terão morrido ao tentar salvar a criança, que se terá aproximado de uma cratera numa zona de fumarolas, que estaria protegida por uma barreira a indicar perigo.

Segundo as autoridades, a causa da morte mais provável é a inalação dos gases tóxicos presentes dentro da cratera, mas apenas a autópsia poderá determinar com 100% de certeza.

O rapaz, de acordo com a imprensa italiana citada pelo "The Guardian", entrou numa zona proibida na área de Solfatara di Pozzuoli, onde está um dos quarenta vulcões em Campi Flegri, a oeste de Nápoles. O segundo filho do casal, de 7 anos, não entrou na área proibida e não sofreu ferimentos. Estava a chorar e a chamar pela mãe. "Trabalho aqui há quarenta anos e nunca vi nada assim", disse Armando Guerriero.

A família é natural de Turim e a criança sobrevivente foi encontrada aos prantos. Os corpos foram recolhidos da cratera, com três metros de altura, pelos bombeiros. "Ou ocorreu uma pequena explosão ou o chão simplesmente cedeu com o peso deles", afirmou um porta-voz do corpo de bombeiros.

Para além da criança de 11 anos, as autoridades recuperaram, ainda, os corpos dos pais, um homem de 45 anos e uma mulher de 42.

Edition: