Furacão Irma é rebaixado para tempestade tropical

O furacão Irma ainda está causando bastante destruição nos Estados Unidos.

O presidente americano, Donald Trump, declarou estado de catástrofe natural na Flórida, medida que permite desbloquear verbas e recursos federais suplementares para socorrer a península varrida pelo gigantesco furacão.

Ao menos 30 pessoas faleceram em consequência da passagem do Irma em vários países.

"Mas, neste momento, estamos preocupados com as vidas, e não com os prejuízos", destacou o presidente após uma reunião com funcionários da Segurança Nacional e de gestão de emergências, prometendo viajar para a Flórida "muito em breve".

Em Bonita Springs, na costa sudoeste da Flórida, duramente impactada pelo Irma, grandes áreas estavam inundadas, e a cidade continuava sem energia elétrica.

Irma, que chegou a ser um furacão de categoria 5, a mais alta da escala Saffir-Simpson, foi reduzido no domingo (10) à categoria 3, com ventos de 195 km/h, e às 18 horas (horário de Brasília) para a categoria 2. A expectativa é de que o voo ocorra na terça, quando são esperadas melhores condições climáticas. "Basicamente, todas as residências nos 'keys' foram atingidas de alguma forma". Ela diz ter sido informada, no entanto, de que todos conseguiriam ser acomodados nesta segunda-feira.

Enquanto os residentes começavam a revisar suas casas, as autoridades advertiram sobre linhas elétricas derrubadas, esgoto sem tratamento e fauna deslocada, como serpentes e jacarés.

Em Cuba, a apenas 150 quilômetros da Flórida, pelo menos dez pessoas morreram eletrocutadas, afogadas ou vítimas da queda de prédios.

Antes de chegar aos Estados Unidos, o furacão já havia deixado 28 mortos no Caribe, onde passou, entre outros países, por Cuba, Haiti e República Dominicana - lugares que agora esperam os rumos do furacão Jose. Há ainda registros de pessoas em Tortola e em Turcas e Caicos. Mais de 100 mil pessoas ficaram sem luz.

É uma das maiores ordens de evacuação já dadas pelo governo nos Estados Unidos, diante de um furacão que pode ser o mais forte a já ter passado pelo estado.

Os danos severos provocados pelo furacão nas usinas termelétricas cubanas, especialmente na de "Antonio Guiteras", em Matanzas, atrasam o restabelecimento dos serviços de eletricidade e fornecimento de água.

Edition: