Furacão ruma para Flórida após devastar o Caribe

A previsão é de que nesta sexta-feira (8) as Bahamas e Cuba sejam atingidas pelo furacão, que tem causado estragos por onde passa.

A França está preocupada com milhares de pessoas que se negam a buscar refúgio ante a iminente passagem do furacão Irma pelas ilhas caribenha de São Bartolomeu e São Martinho. Horas antes da sua chegada, centenas de pessoas corriam contra o tempo para reforçar as estruturas de suas casas com tábuas, fazendo longas filas em supermercados para estocar mantimentos. - Devemos ser os primeiros a ser atingidos, e já imaginamos que nosso telhado de madeira não suportará o impacto.

O Presidente norte-americano Donald Trump declarou estado de emergência na Florida, Porto Rico e nas Ilhas Virgens dos Estados Unidos devido ao furacão Irma.

Os meteorologistas norte-americanos ainda não podem dizer precisamente onde o Irma passará quando tocar o solo americano, mas um aviso preventivo foi lançado para a costa leste e o Golfo da Flórida, para que autoridades e a população estejam preparados. "Podemos reconstruir casas, mas não podemos devolver vidas", afirma o governador. Ele também pediu à Agência Federal de Controle de Emergências (Fema, na sigla em inglês) que aprove uma declaração de desastre antes que o furacão atinja os EUA, para garantir o envio de suprimentos e socorristas ao estado.

De acordo com o último boletim do Centro de Furacões, "olho do Irma deixou Porto Rico hoje de manhã, ameaçando agora a República Dominicana".

A tempestade chega duas semanas depois que o furacão Harvey atingiu o Texas, deixando cerca de 60 mortos e causando danos estimados em até 180 bilhões de dólares nos estados do Texas e Louisiana.

Na Flórida, habituada a furacões, os moradores já enfrentam dificuldades para estocar produtos como água, gás, enlatados, pilha, bateria, lanterna e madeira para proteger janelas.

Na Ilha de Antígua, com área total de 280 quilômetros quadrados, a maioria dos moradores de regiões mais baixas se abriga em casas de familiares e amigos em locais de maior altitude ou em abrigos organizados em igrejas, escolas ou prédios construídos especificamente para resistir a fortes ventos.

A região norte do Haiti, entretanto, pode vir a sofrer inundações, segundo especialistas.

A passagem do furacão Irma pelo Caribe deixou ao menos 11 pessoas mortas entre esta quarta (6) e esta quinta-feira (7).

Edition: