Mercado financeiro projeta menos inflação e mais crescimento para 2018

Pela terceira vez seguida, os analistas ouvidos pela pesquisa revisaram para cima as projeções do Produto Interno Bruto (PIB) para 2017, atualmente no patamar de crescimento de 0,60% (versus 0,50% na semana passada). O resultado ficou abaixo do piso das estimativas do mercado (de 0,22% a 0,47%).

O aumento da projeção para o PIB ocorre após o avanço da economia no segundo trimestre do ano. Para 2018, a mediana de expectativas - que estava estacionada há 9 semanas em 2% - subiu para 2,10%.

De acordo as previsões coletadas pelo Banco Central e divulgadas por meio do relatório Focus nesta segunda-feira (11), os economistas do mercado financeiro elevaram a estimativa para o crescimento da economia para este ano e passaram a prever um comportamento melhor da inflação e também uma queda mais forte da taxa de juros em 2017. O colegiado cortou a taxa de juros em 1 ponto, para 8,25%, e sinalizou uma flexibilização do afrouxamento monetário. Para 2018, a expectativa permaneceu em 7,00%, ante 7,25% de um mês antes.

Inflação. Sob influência da inflação de agosto, divulgada na última quarta-feira, 6, os economistas do mercado financeiro voltaram a reduzir suas projeções para o IPCA - o índice oficial de preços - para este e o próximo ano. Já a nova previsão mantém a inflação abaixo da meta central para o ano, que é de 4,5%. O #dólar sofreu revisões para baixo em apenas R$ 0,01 (1 centavo de real) para os meses de setembro (reajuste de R$ 3,16 para R$ 3,15) e outubro (revisado de R$ 3,18 para R$ 3,17).

Entre o grupo de instituições que mais acertam as previsões (Top 5), a estimativa para o IPCA de 2017 foi de elevação de 3,27% para 3,15%. Porém, o Top-5 manteve a expectativa de que a Selic terminará 2018 também nesse patamar.

Edition: