Furacão Irma deixa mais de 825 mil casas sem energia na Flórida

Registaram-se ontem rajadas de ventos de 250 quilómetros por hora.

No entanto, os especialistas do Centro Nacional de Furacões consideram que o Irma vai voltar a fortalecer-se "quando se afastar de Cuba e permanecerá um poderoso furacão ao aproxima-se da Florida". O furacão recuperou a força quando a parede do olho alcançou a parte inferior Florida Keys no início do domingo e os meteorologistas monitoraram uma mudança crucial em sua trajetória - apenas mais algumas milhas para o oeste - que poderia manter seu olho fora da costa sudoeste da Flórida e sobre a água quente do Golfo. Mesmo habituados aos furacões, os moradores da Flórida estavam assustados, ainda mais com os avisos terríveis vindos de todas as direções.

Segundo as autoridades, mais de 72 mil pessoas se deslocaram para os 390 abrigos espalhados pelo estado.

As pessoas no caminho do Irma nunca passaram por uma tempestade tão forte, e o furacão pode reescrever a história das ilhas que experimentaram o golpe direto. Esta semana, Rick Scott avisou que o Irma é mais extenso do que o território da Florida e poderá atingir em simultâneo as duas costas na sua rota em direcção a norte, num percurso que poderá demorar mais de um dia.

As companhias aéreas brasileiras estão tomando medidas para se prepararem para potenciais impactos causados pela passagem do furacão Irma sobre o Caribe e temores de que poderá se dirigir para a Flórida, nos Estados Unidos, um dos principais destinos internacionais do setor. As autoridades da região ordenaram a evacuação de quase seis milhões de pessoas cujas casas estavam em situação de risco. O furacão se move a cerca de 13 km/h, de acordo Centro Nacional de Furacões dos EUA. Durante a tarde e a noite deste domingo, Irma se moverá ao longo ou perto da costa oeste da Flórida.

O furacão Irma, que atinge a região do Caribe desde quarta-feira (6), com ventos de até 295 km/h, deixou ao menos 10 mortos e milhares de pessoas desabrigadas. Katia tocou a terra na sexta-feira (8) à noite no estado mexicano de Veracruz, mas foi rebaixado a tempestade tropical, um pequeno alívio para o país, que sofreu um terremoto na noite de quinta (7), que deixou ao menos 90 mortos, a maioria na região de Oaxaca.

Após tocar o solo no arquipélago de Florida Keys de furacão deve, então, cair para a categoria 3, com ventos de até 185 km/h.

Edition: