Cris Cyborg defende Amanda Nunes de críticas após vitória no UFC 215

Dois jurados entenderam que Amanda venceu por 48 a 47, enquanto um marcou o mesmo placar para Valentina. Elas estavam programadas para lutar em julho no main event do UFC 213, mas Amanda desistiu no dia do combate por problemas de saúde.

"Como eu disse antes, eu sabia tudo o que a Valentina traria essa noite". Eu fui à academia e me garanti que estaria afiada. Eu queria que ela estivesse cansada, não eu. Eu ia lutar até o final. Desculpem a todos os fãs por não ter lutado na última luta. "Tomei muitos antibióticos para estar aqui hoje e lutar", disse.

Valentina, por sua vez, não fez qualquer questão de esconder a insatisfação com o resultado. Quando ouviu ao anúncio, gesticulou negativamente e depois, nos microfones, desabafou. "Não entendo por que a vitória foi para ela". Ela não acertou um soco, não acertou nada significante. O nariz dela estava vermelho com os meus socos. "Não entendo, ela não venceu", disse. "Eu com certeza vou vencer a próxima, quero muito uma revanche porque estou completamente em desacordo com esta decisão", bradou. Com o resultado, a brasileira permanece com o cinturão da categoria 'peso galo' do UFC.

Em entrevista coletiva, Amanda Nunes declarou que a sua vitória foi uma resposta aos que a criticam por só conseguir definir as suas vitórias com nocautes rápidos, sem supostamente ter condições de lutar em alto nível por um tempo maior.

Edition: