Cardozo é descoberto em áudio revelado por delator ao procurador-geral Janot

O executivo Ricardo Saud, delator da JBS, disse em depoimento na quinta-feira (7) à PGR que gravou conversa com o ex-ministro da Justiça José Eduardo Cardozo (PT) e que enviou o áudio para o exterior.

A PGR diz que conversas como a de Cardozo "não apenas deixaram de ser entregues ao Ministério Publico Federal como foram levadas ao exterior, em aparente tentativa de ocultação dos arquivos das autoridades". O problema é que, segundo Janot, antes mesmo de deixar o Ministério Público Federal (MPF), Miller já vinha trabalhando com os colaboradores, num jogo duplo.

Entretanto, com novos áudios que foram divulgados, o empresário#Joesley Batista, dono daJBS, que é considerada uma das maiores empresas na venda de carnes processadas em todo o mundo, acabou sendo preso por determinação dada pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Luiz Edson Fachin, que é o relator do caso na mais alta Corte brasileira.

No depoimento prestado na Procuradoria-Geral da República em 7 de setembro, Ricardo Saud admitiu que Cardozo foi gravado em um encontro na casa de Joesley Batista.

Ao comentar sobre o áudio do jantar com Marcelo Miller, o procurador disse que aquilo "daria cadeia" e que "iriam para cima dele e de José Eduardo Cardozo". Saud disse também ter estranhado que Marcello Miller tenha saído da sala após essa conversa mandando mensagens no celular. Tais fatos, ressaltamos, precisarão ser investigados para se confirmarem tais hipóteses. O conteúdo da conversa com Cardozo não teria sido revelado a Miller.

O procurador-geral disse que, numa análise perfunctória, Marcelo Miller teria sugerido ao colaborador que escondessem elementos de informações que pudessem comprometer os advogados Marco Aurelio E José Eduardo Cardozo nas vendas de serviços a JBS.

Edition: