Irma ganha força e começa a afetar o sul da Flórida

A estimativa é que ventos de 250 km/h atinjam o sul do estado da noite de sábado até a manhã domingo. Segundo ele, "Flórida nunca viu nada parecido com o furacão Irma".

No Golfo do México, o furacão Katia tocou terra já durante a noite de sexta-feira, a norte de Tecolutla, México, enfraquecendo para o estatuto de "tempestade tropical" e depois para "depressão tropical". O seu conhecido resort de Mar-a-Lago, em Palm Beach, está no caminho do furacão e recebeu também ordens de evacuação. Não esta noite, mas agora.

"Ninguém pode se preparar para uma maré de tempestade [elevação do mar associada ao fenômeno climático]".

Enquanto o furacão Irma avança sobre o território da Flórida, moradores compartilham pelas redes sociais os impactos das rajadas de vento na cidade.

Mais ao sul, em Naples, as autoridades também pediram à população que vive no litoral para evacuar, e entre os que cumpriram a ordem está o próprio governador do estado, Rick Scott, que junto com a família deixou sua mansão.

O Irma também tem causado fuga em massa da Flórida, nos Estados Unidos, onde o furacão deve chegar na manhã deste domingo. No entanto, voltou à categoria 4 ao aproximar-se da Florida com ventos de 210 quilómetros por hora. Segundo uma avaliação recente da companhia de seguros Swiss Re, uma tempestade equivalente ao Andrew poderia causar estragos de cem mil milhões de dólares, quase quatro vezes mais do que em 1992.

Além disso, as autoridades cortaram o fornecimento de eletricidade em muitas zonas preventivamente.

O furacão vinha perdendo força e foi rebaixado à categoria 4 de 5 possíveis nas últimas horas.

Em Caibarien, uma pequena cidade costeira cerca de 320 quilômetros a leste de Havana, os ventos derrubaram linhas de energia elétrica e uma área de três quadras ficou debaixo de água.

Varrendo tudo em sua passagem pelo Caribe, a monstruosa tempestade matou ao menos 17 pessoas ao atingir uma série de pequenas ilhas, como São Bartolomeu (Saint Barth) e São Martinho (Saint Martin), onde 60% das casas viraram escombros e cenas de saques foram registradas, antes de seguir para as Ilhas Virgens e Porto Rico.

O Irma, que na terça-feira foi classificado como um furacão de categoria 5 pelo Centro Nacional de Furacões (NHC, em inglês), atingiu a ilha de Barbuda na quarta-feira com ventos que alcançaram os 295 km/h, deixando um morto.

Edition: