IRS automático acelerou reembolsos este ano

O ministério de Mário Centeno divulgou hoje o balanço da campanha de IRS de 2016, entregue este ano, por todos os contribuintes, entre o início de abril e o final de maio.

O IRS 2016 teve um prazo médio de reembolso de 23 dias, sendo que no caso do "IRS Automático" - opção utilizada por mais de 806 mil contribuintes - o prazo médio foi de apenas 12 dias. Estes números, explica o ministério, comparam com o prazo médio de 36 dias registados no ano passado e com os 30 dias no ano anterior.

Apesar da evolução positiva, o governo espera conseguir acelerar ainda mais as próximas campanhas de IRS, até porque a expectativa do MF é a de prosseguir na simplificação de todo o processo de entrega da declaração e de alargar ainda mais o acesso ao "IRS Automático", asseguram. No que toca especificamente ao número de declarações liquidadas em cada escalão, registou-se um aumento, exceto no primeiro escalão, em que se verificou uma redução das declarações submetidas e liquidadas.

Quantos receberam e quantos pagaram?

Segundo o comunicado, "do total de declarações, 2,6 milhões deram origem a reembolso, correspondendo a um montante global de 2,56 mil milhões de euros, mais 159 milhões de euros que no ano anterior".

Se 2016 foi um ano em que muitos contribuintes tiveram de esperar mais do que o habitual para serem reembolsados, este ano os processamentos foram mais céleres. O reembolso médio fixou-se nos 997 euros. Ou seja, os contribuintes não recebem, mas também não têm de pagar.

Já em sentido contrário, foram 829 mil as declarações que resultaram em notas de cobrança adicional, ou seja apenas 16% do total, mas estas foram suficientes para originar uma receita de 1,38 mil milhões de euros para o Estado. Quem teve de pagar - e o prazo venceu a 31 de agosto - teve de pagar mais 182 milhões de euros, no total, que no ano anterior.

Edition: