Protestos contra THAAD acabam em confronto com a polícia — Coreia do Sul

"Com base nestas negociações, o chefe dos dois Estados fortalecerão seus contatos estratégicos também para solução do problema norte-coreano", afirmou.

Por sua vez, o presidente Putin disse hoje que a Coreia do Norte não deve ser encurralada e reiterou a postura de Moscou de que as sanções contra o regime de Pyongyang não ajudarão a resolver os problemas na península coreana. Ele não especificou quais seriam as armas.

A ameaça norte-coreana também pode levar Tóquio a fabricar uma bomba atômica.

Para Putin, no entanto, a postura deve provocar um novo confronto entre Moscou e Washington.

Segundo ele, os norte-coreanos não vão renunciar a seu programa (nuclear) se não se sentirem seguros. Portanto, devemos tentar abrir um diálogo entre as partes interessadas.

Em nota divulgada pelo Itamaraty, o governo brasileiro condenou o teste nuclear conduzido pela República Popular Democrática e reiterou seu apoio às resoluções aprovadas pelo Conselho de Segurança das Nações Unidas e insta o governo da Coreia do Norte a cumpri-las plenamente. Mas a posição da China e da Rússia -ambas com direito de veto no Conselho de Segurança da ONU- ainda é incerta.

Donald Trump também ameaçou cortar relações comerciais com os países que fazem transações com a Coreia do Norte, uma ameaça dirigida à China, aliada e parceira comercial de Pyongyang.

As novas bases de lançamento do sistema antimísseis na Coreia do Sul serão instalados na quinta-feira pelos militares norte-americanos na base de Seongju, localizada a 300 quilômetros ao sul da capital do país.

"As recentes medidas de autodefesa do meu país são um presente dirigido apenas aos Estados Unidos".

"Os EUA continuarão a receber mais pacotes de presente enquanto continuarem recorrendo a provocações imprudentes e tentativas fúteis de colocar pressão na Coreia do Norte", disse.

Edition: