Petróleo fecha em alta com reabertura de refinarias no Golfo do México

Os preços do petróleo subiam nesta quarta-feira com as fortes margens de refino no mundo e com a reabertura das refinarias da Costa do Golfo fornecendo uma perspectiva mais otimista, após quedas acentuadas devido à tempestade Harvey.

O barril de "light sweet crude" (WTI) para entrega em outubro teve alta de 1,37 dólar, fechando a 48,66 dólares no New York Mercantile Exchange (Nymex). Na Intercontinental Exchange (ICE), em Londres, o Brent para novembro subiu US$ 0,82 (1,54%), para US$ 54,20, maior valor de fechamento desde 18 de abril.

O petróleo Brent subia US$ 0,46, ou 0,88%, a US$ 52,8 por barril, às 9h21 (horário de Brasília).

Mais de 20% da capacidade de refinação dos EUA foi prejudicada, o que reduziu a demanda de petróleo e pesou sobre os preços.

Enquanto isso, o mercado segue atento aos efeitos que pode gerar outro furacão, o Irma, que se aproxima do litoral da Flórida.

Há no mercado também expectativas em relação ao dado de estoques de petróleo nos Estados Unidos, que serão divulgados nesta quinta-feira de manhã pelo Departamento de Energia (DoE, na sigla em inglês). A tensão a respeito dos testes nucleares na Coreia do Norte também segue no radar dos investidores. De acordo com a média das projeções de analistas ouvidos pela Dow Jones Newswires, a expectativa é de alta de 5,0 milhões de barris.

Edition: