Autoridades falam de danos importantes causados pelo furacão Irma

Há notícia de uma outra vítima mortal relacionada com o Irma, um surfista, em Barbados.

De acordo com o Centro, "o olho do Irma deverá chegar hoje de manhã à República Dominicana, passará mais tarde perto das Ilhas Turcas e Caicos e no sudeste das Bahamas à noite".

Foram confirmadas pelo menos três mortes e dois feridos graves, além de muita destruição durante a passagem do furacão Irma pelas ilhas caribenhas de St Martin e St Barth, anunciou nesta quarta-feira à noite o Ministério francês de Ultramar. "É uma catástrofe enorme".

"Nós sabemos que os quatro prédios mais resistentes da ilha foram destruídos, o que significa que as estruturas mais rústicas provavelmente foram completamente ou parcialmente destruídas", disse Collomb. "Estou em choque. É uma loucura", declarou ao telefone o presidente do conselho territorial local, Daniel Gibbs, à Rádio Caraíbas Internacional. Após devastar Saint Barth e Saint Martin, segue para Porto Rico e Haiti.

As autoridades portuguesas estão a acompanhar a situação, uma vez que há cidadãos nacionais a viver ou a visitar as Antilhas. José Luís Carneiro explica ainda que não há registo de vítimas nacionais, pedindo aos portugueses para seguirem as instruções das autoridades locais.

Apesar de se aguardarem algumas flutuações, os meteorologistas preveem que o Irma se mantenha na categoria 4 ou 5 nas próximas 48 horas.

Além de Irma, há outros dois furacões ativos na região do Atlântico Norte: Katia, de categoria 1, no Golfo do México; e Jose, também de categoria 1, ainda no meio do Atlântico. Uma situação relativamente rara - há sete anos que não ocorria. Ventos superiores a 250 quilómetros por hora assolaram a ilha.

Edition: