Aquíferos. "Poluição generalizada" coloca em risco água para consumo humano

Em Portugal continental há 62 sistemas aquíferos, divididos por quatro unidades hidrogeológicas - Maciço Antigo, Orla Ocidental, Orla Meridional e Bacia do Tejo-Sado - que no seu conjunto acumulam uma reserva estratégia de água que representa 8 vezes mais do que as necessidades anuais de abastecimento público de água, explica a Zero. Segundo a associação, a poluição pode colocar em causa a utilização atual e futura destes recursos, que estão cada vez mais em riscos de escassez hídrica.

O problema, salientam, é que "muitos dos pontos de água poluídos coincidem com pontos de abastecimento público", que servem para abastecer um terço do volume de água potável consumido em Portugal.

A Zero encontrou poluição por azoto em 46 sistemas aquíferos e por nitratos em 29.

"É uma poluição generalizada, nuns casos mais grave que noutros, mas verifica-se em todos os aquíferos para os quais existem dados disponíveis".

A associação ambiental detetou estas ocorrências ao analisar os dados relativos à presença de azoto amoniacal e de nitratos nas águas subterrâneas, entre os anos 2011 e 2015, com base na informação disponibilizada pela Agência Portuguesa do Ambiente, através do Sistema Nacional de Informação de Recursos Hídricos.

Os ambientalistas falam em "descontrolo total" e apontam o dedo à falta de intervenção das cinco Direções Regionais de Agricultura e Pescas e da Direção Geral da Agricultura e Desenvolvimento Rural.

A lei em que se consagra a prevenção da poluição por nitratos, é "letra morta", concluiu a Zero, olhando para a prevalência da poluição com estes químicos, que existem em concentrações acima do máximo de 50 miligramas por litro em 42% dos aquíferos analisados.

A Zero exige, por isso, fiscalização eficaz nas explorações pecuárias, que têm que conseguir tratar as suas águas residuais. Por isso, defende que seja avaliado imediatamente o Programa de Ação para as Zonas Vulneráveis, e que sejam declaradas mais zonas e alargadas as existentes.

Edition: