Presidente sul-coreano afasta guerra com Coreia do Norte

"Evitarei a guerra a todo o custo".

O líder norte-coreano, Kim Jong-un, decidiu "observar um pouco mais" os movimentos dos EUA e adiou o ataque ao território norte-americano de Guam.

Pyongyang reagiu às declarações do Presidente norte-americano, Donald Trump, que prometeu atacar a Coreia do Norte com "fogo e fúria" se as ameaças norte-coreanas contra os Estados Unidos continuassem.

Entretanto, o primeiro-ministro da Coreia do Sul, Lee Nak-yon, negou nesta quarta-feira que Seul tenha qualquer inenção de seguir o caminho nuclear, conforme informou a agência de notícias local Yonhap.

"Ninguém pode tomar a decisão de uma ação militar na península coreana sem o nosso consentimento", afirmou.

Principal partido de oposição ao governo do presidente Moon Jae-in, o Partido da Liberdade da Coreia passou a advogar por uma revisão do acordo entre a Coreia do Sul e os Estados Unidos, sobretudo no que diz respeito à posse de armas nucleares.

Edition: