Raquel Dodge toma posse na PGR no dia 18 de setembro

Em meio a críticas recebidas antes mesmo de assumir o comando do Ministério Público Federal, a procuradora Raquel Dodge, que assumirá o cargo em setembro, divulgou nota, neste domingo (13), para esclarecer o encontro polêmico fora da agenda do Planalto com o presidente Michel Temer, no Palácio do Jaburu.

Dodge havia dito que se reuniu com Temer para discutir a agenda de sua posse no cargo.

Na 3ª (8.ago), Temer estava em São Paulo para a cerimônia de abertura do 27º Congresso & ExpoFenabrave e do lançamento do Produlote, linha de crédito especial da Caixa Econômica Federal para empresas de lotes urbanizados. A solicitação foi feita por mensagem eletrônica enviada de e-mail da Procuradoria Geral da República para e-mail oficial da secretaria do Palácio do Planalto.

A nota diz que os fatos que motivaram a reunião foram "institucionais" e que o compromisso "sempre constou da agenda de Raquel Dodge".

Ela pediu, então, uma reunião formal, mas obteve um encontro informal.

A Mestre em direito pela Universidade de Harvard, além de ser integrante membro do Ministério Público Federal (MPF) há pelo menos 30 anos, Raquel Dodge é subprocuradora-geral da República e sempre atuou em matérias criminais em grau de recurso, as quais eram direcionadas ao Superior Tribunal de Justiça (STF). No último contato, foi informado novo atraso e transferência do local da audiência para a residência oficial do Presidente.

Raquel Dodge toma posse como procuradora-geral da República no próximo dia 18 de setembro.

Procurada pela imprensa após um cinegrafista revelar a sua chegada ao Jaburu, Raquel Dodge tentou minimizar as críticas por falta de transparência. A solenidade está marcada para as 10h30, na sede da Procuradoria Geral, em Brasília.

Edition: