Macron se diz 'preocupado' com tensão entre EUA e Pyongyang

Num comunicado, Macron dá conta da sua "preocupação perante o aumento da ameaça balística e nuclear proveniente da Coreia do Norte" e defende que "a comunidade internacional deve agir de modo concertado, firme e eficaz" para levar Pyongyang "a retomar a via do diálogo sem condições".

O presidente francês também lembrou "os aliados e sócios da França" na região próxima à península coreana "de sua solidariedade no momento atual".

A França também salientou que pede à Coreia do Norte que "cumpra sem demora as suas obrigações internacionais e proceda o desmantelamento completo, verificável e irreversível dos seus programas nucleares e balísticos".

Londres também reagiu neste sábado.

"O regime norte-coreano é a causa do problema e deve resolvê-lo", tuitou Johnson.

No mesmo dia em que o jornal "The Washington Post" revelou que, de acordo com as conclusões de especialistas de inteligência dos Estados Unidos, a Coreia do Norte conseguiu miniaturizar o suficiente uma bomba nuclear para colocá-la em um de seus mísseis intercontinentais, Trump se manifestou sobre o tema, dizendo: "É melhor que a Coreia do Norte não faça mais ameaças aos Estados Unidos".

Edition: