Após STF, procuradores são obrigados a desistir de aumento

O Conselho Superior do Ministério Público Federal (CSMPF) decidiu nesta quinta-feira (10) voltar atrás no pedido de aumento de 16% no salário dos procuradores da República, aprovado pela categoria em julho.

Os conselheiros concluíram que, se os ministros do STF não reajustassem seus salários, os procuradores não poderiam reajustar o deles, considerando-se que a remuneração de ministros do STF representa o teto do serviço público.

A decisão do STF simplesmente inviabilizou o reajuste dos procuradores. No entanto, foi incluído na proposta por iniciativa da nova procuradora, Raquel Dodge. "Não há como insistir na revisão dos vencimentos", disse Dodge durante a reunião desta quinta-feira (10).

Edition: