Reacendimento em Cantanhede corta A14 e ameaça populações

Iniciou-se ontem à tarde e hoje já chegou a ser dado como dominado pelos bombeiros, mas na sequência de novos reacendimentos, voltou a intensificar-se.

"Mantemos todos os meios de reforço no terreno no sentido de conseguir responder e apoiar estas situações, mantemos o nível de alerta laranja para todos os distritos", acrescentou a responsável, dando conta também da situação em Tomar, onde lavra um incêndio "já muito ativo" e com "algumas situações críticas em termos de aldeias e pequenas localidades que se concentram na área de propagação e desenvolvimento" do fogo, com "áreas onde se encontram evacuações em curso ou onde são previsíveis nas próximas horas". O fogo no distrito de Leiria envolve 243 operacionais.

O incêndio "está a propagar com grande velocidade", indo em direção ao concelho vizinho de Ferreira do Zêzere, no distrito de Santarém, disse à agência Lusa Célia Marques, sublinhando que as pessoas da localidade do Beco, em Ferreira do Zêzere, foram retiradas para uma localidade de Alvaiázere.

A A14 está cortada ao trânsito nos dois sentidos.

As chamas também obrigaram ao corte da A8, durante a tarde, na zona de Aldeia Nova.

Os esforços da Proteção Civil estão na tarde deste sábado concentrados nos distritos de Coimbra, Santarém e Aveiro, onde se reativaram incêndios que durante a manhã tinham sido dominados, "fruto das condições meteorológicas no terreno".

A auto-estrada ficou cortada nos dois sentidos. Entretanto, o incêndio que deflagrou na quinta-feira, na zona de Barcouço, concelho da Mealhada, também alastrou ao município de Coimbra, na área de Vil de Matos e Mourelos, progredindo igualmente com violência e suscitando também "muita preocupação", disse Manuel Machado.

Edition: