Quatro incêndios ativos no país. Fogo em Abrantes de grande complexidade

A Proteção Civil anunciou na manhã desta sexta-feira que houve sinais de cedência das chamas durante a noite.

Segundo a mesma repsonsável, foram detetadas 21 ocorrências: "Os distritos mais afetados foram os do Porto (45), Coimbra (26), Braga (24) e Lisboa (19). Foi possível dominar todas as ocorrências que se iniciaram ontem e as que vinham do dia anterior [quarta-feira]", explicou. As quatro estações móveis também estão operacionais mas não foram acionadas.

A Autoestrada da Beira Interior (A23) foi cortada esta quinta-feira cerca das 20h00 em ambos os sentidos, na zona de Abrantes, Santarém, devido ao incêndio que lavra desde quarta-feira naquele local, disse fonte da GNR.

"Vão ser acionados oito meios aéreos para este fogo, dos quais dois 'Canadair' portugueses, dois espanhóis, um de Marrocos, dois aviões anfíbios e helicópteros, avançou a adjunta nacional de operações da ANPC".

Segundo dados da ANPC, estão cortadas as seguintes vias: A23 - Rio Moinhos, EN 3, EN 358, EM 544, EM 1212-1.

Por dominar, às 09:00 estava também o incêndio que deflagrou às 15:07 de quinta-feira nas freguesias de Azinheira dos Barros e São Mamede do Sádão, no concelho de Grândola, distrito de Setúbal.

A chegada durante a manhã, dos meios aéreos, pode ajudar os mais de 700 operacionais terrestres a combater as chamas.

Sobre as previsões da meteorologia para os próximos dias, Patrícia Gaspar adiantou que está "previsto um aumento da temperatura e ventos moderados a fortes, sobretudo nas terras altas (a atingir os 80km/h)".

A responsável acrescentou que durante o dia de hoje vão ser contabilizados os danos dos incêndios, e adiantou que terão ardido alguns barracões, anexos e casas de arrumos, no fogo de Abrantes.

Edition: