Cogitou sair do Palmeiras após caso Felipe Melo e eliminação — Cuca diz

"Se essa rescisão vier de maneira indireta na Justiça e ficar caracterizada culpa do Palmeiras pel rescisão do contrato, o clube acaba sendo obrigado a pagar a cláusula compensatória desportiva, que como prática os clubes colocam nos contratos os salários até o final do contrato, que é o mínimo que a lei estabelece".

O volante Felipe Melo não treinou no Palmeiras nesta sexta-feira (11). "Agora, eu não sou de largar porque perdeu", afirmou o treinador. O treinador também entregou o cargo à diretoria após cair para o Barcelona (ECU) na Libertadores, e novamente foi mantido. Apesar do discurso afinado, porém, ambos se contradisseram em um momento. Mas a decisão da diretoria foi de afastar o Felipe Melo - disse Cuca. Na visão do volante, o clube tem dificultado demais o processo de sua saída para um outro clube com o objetivo de não sair perdendo muito dinheiro. Falar que eu pedi demissão cinco, seis vezes, é mentira. Uma vez eu falei, 'se vocês acharem que é melhor eu sair, eu saio'. "Foi a única vez, porque eu não queria tomar aquela medida em cima de uma situação desagradável como foi tomada depois do jogo contra o Cruzeiro, e não foi em cima do resultado, mas sim do episódio em si", disse o treinador. Mauricio Galiotte, presidente do Palmeiras, e Alexandre Mattos, diretor de futebol, bancaram a permanência do comandante que ainda deixou clara a intenção de permanecer. Estou orgulhoso deles, como eu falei depois do jogo de quarta-feira (contra o Barcelona de Guaiaquil, pela Copa Libertadores), da luta, do empenho. Podíamos ter ido além? Jamais. Vou até o fim, estou preparado para tirar o máximo de cada jogador. "Estamos juntos até o fim do Brasileiro, e vamos classificar para a Libertadores", concluiu.

Edition: