Bolsa Família: Governo Temer promove o maior corte da história

A grande imprensa não faz reportagens mais profundas sobre o crime cometido pelo governo Temer.

Mais de 1 mil benefícios do programa social Bolsa Família foram bloqueados na cidade de Piancó, no Sertão paraibano.

Hoje, são beneficiados 12,7 milhões de famílias. A redução se refere a suspensões para avaliação e cancelamentos.

"Diversos relatos de pessoas que recebiam a bolsa apontam para a mesma coisa: não houve informação prévia do corte e as pessoas não foram notificadas para recadastro", relata a reportagem. Segundo levantamento do portal UOL, esta é a maior queda já registrada desde o início do programa do governo federal, lançado em 2003. "A rede de proteção social do Bolsa Família está sendo furada por esse governo ilegítimo e iníquo", afirmou a presidenta eleita Dilma Rousseff. E isso ocorre justamente num quadro de recessão e crise econômica profunda, com corte generalizado de gastos públicos.

"O Palácio do Planalto fez uma opção clara pelos mais ricos".

Ainda há mais de meio milhão de famílias na lista de esperar para receber o Bolsa Família, sem previsão de entrar para a lista de beneficiários.

O Bolsa Família é voltado para famílias extremamente empobrecidas (com renda per capita mensal até R$ 85) e pobres (com renda per capita entre R$ 85,01 e R$ 170). São Paulo é o estado com mais integrantes que retornaram ao programa social, com um total de 20.458. "Foram 38 famílias visitadas e através dessas visitas foram detectados ou não dentro do padrão de pobreza e extrema pobreza exigidos pelo programa (para recebimento do benefício)", explicou.

Segundo o IBGE, o desemprego no Brasil aumentou 1,7% no segundo trimestre de 2017 - que ficou em 13% - em relação ao ano passado, quando era de 11,3% entre abril e junho de 2016.

Edition: