União Europeia anuncia novas sanções à Coreia do Norte

A reunião foi convocada pouco depois que a Coreia do Norte repetiu hoje sua ameaça de realizar um ataque contra a ilha de Guam, que aloja duas bases americanas, e afirmou que tem preparados quatro mísseis de alcance médio apontados nessa direção.

O Exército da Coreia do Norte finalizará seus planos em meados de agosto, deixando-os prontos para uma ordem do líder Kim Jong Un, relatou a KCNA citando o general Kim Rak Gyom. Depois de ter sido divulgado que Pyongyang estaria a considerar atacar a base militar dos EUA nas ilhas Guam, Donald Trump ameaçou a Coreia do Norte com "fogo e fúria como o mundo nunca viu".

"Os mísseis cairão na água a 30 ou 40 quilómetros das ilhas de Guam", lê-se no comunicado onde a Coreia do Norte garante também que " é impossível dialogar com Trump", o presidente dos EUA é "desprovido de razão".

A mesma fonte adianta que se o lançamento dos mísseis Hwasong-12 realmente acontecer, estes vão atravessar as regiões de Shimane, Hiroshima e Koichi.

"Se a Coreia do Norte fizer qualquer coisa em termos de até pensar em ataques de alguém que gostamos ou representamos, ou nossos aliados ou nós, eles devem ficar muito, muito nervosos". No entanto, o presidente dos EUA, Donald Trump, desde que chegou ao poder, colocou ênfase na capacidade de dissuasão nuclear americana.

A ONU adotou essas sanções em resposta às atividades relativas às armas nucleares e ao desenvolvimento de mísseis balísticos do regime norte-coreano, em violação às resoluções prévias do Conselho da organização.

Alguns especialistas asseguram que Pyongyang ainda deve superar obstáculos técnicos, em especial para conseguir fazer uma miniatura de uma ogiva nuclear para introduzi-la com sucesso em um míssil.

Edition: