Trump endurece ameaças à Coreia do Norte

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, voltou a alertar a Coreia do Norte nesta quinta-feira. "Talvez esta declaração não tenha sido suficientemente dura", disse o presidente em seu campo de golfe em Nova Jersey, onde passa férias.

Na terça-feira, Trump ameaçou a Coreia do Norte com "fogo e fúria nunca vistos antes pelo mundo" se continuar a intimidação a Washington.

"Se a Coreia do Norte fizer qualquer coisa em termos de até pensar em ataques de alguém que gostamos ou representamos, ou nossos aliados ou nós, eles devem ficar muito, muito nervosos".

"É melhor a Coreia do Norte começar a agir direito ou ela irá estar em apuros como poucos países já estiveram antes", disse o presidente a jornalistas.

Longe de apaziguar a situação, o secretário americano de Defesa, Jim Mattis, pediu que a Coreia do Norte "detenha" o desenvolvimento de armas nucleares e pare de fomentar ações que levem "ao fim de seu regime e à destruição de seu povo".

Segundo os 'media' oficiais, o plano, que vai ser finalizado em meados de agosto, prevê que os mísseis Hwasong-12 atravessem o Japão e aterrem no mar a aproximadamente 30 quilómetros de Guam se for autorizado pelo líder norte-coreano, Kim Jong-un. "Nós nunca fazemos. Nós sempre consideraremos as negociações, mas eles estão negociando agora por 25 anos", comentou, deixando aberta a possibilidade de dialogar com o país asiático.

Edition: