Operação Hicsos II é deflagrada para combater roubo de cargas

Cerca de 96 mil pares de tênis, avaliados em R$ 7,7 milhões, foram apreendidos pela Receita Federal durante a Operação Pseudópodes II; deflagrada na região do Brás, em São Paulo.

A Polícia Federal (PF), em conjunto com a Polícia Federal Rodoviária (PFR) e a Polícia Militar (PM), deflagou operação na manhã desta quinta-feira contra o roubo de cargas de alto valor. Conforme a Polícia Federal, os alvos são grupos de empresários e agentes políticos que davam suporte financeiro aos roubos em diversos municípios.

Em SC, foram cumpridos dois mandados em Itajaí, no Litoral. Dentre os mandados, 40 são de prisão em cidades dos Estados de Goiás, Mato Grosso, Minas Gerais, Paraná, e Santa Catarina, além do Distrito Federal.

As ações de investigação desenvolvidas na Operação Hicsos I permitiram aos investigadores identificar os financiadores do crime de receptação. Empresários do ramo de comércio e até agentes políticos estão envolvidos. Ela é acusada de lavar dinheiro para integrantes da organização criminosa.

Em nota, a PF informou que a operação conta com apoio de 450 policiais. A PF afirmou que a suplente tem envolvimento com um grupo de roubo a cargas por intermédio de seu marido, preso na primeira fase da Operação.

Os suspeitos vão responder pelos crimes de roubo qualificado, cárcere privado, lavagem de dinheiro, organização criminosa, tráfico de drogas e receptação.

Durante as investigações e a primeira fase da operação, os policiais já haviam prendido 30 pessoas, retirado de circulação 15 armas de fogo, apreendido 15 veículos roubados e recuperado mais de meio milhão de reais em cargas roubadas.

Um dos integrantes do grupo está foragido, segundo a PF. Os policiais suspeitam que ele esteja na Inglaterra e vão solicitar apoio às autoridades daquele País e à Interpol para realizar a sua prisão. A investigação apontou que os bandidos envolvidos na organização abordavam veículos em rodovias de todo o país se utilizando de falsas barreiras. Além disso, para facilitar a ação, os criminosos utilizavam equipamentos de alta tecnologia com o intuito de evitar o rastreamento do veículo.

Edition: