PF deflagra Operação Descarrilho contra corrupção no VLT de Cuiabá

Neves teria afirmado ao advogado que não tem vínculo com o VLT e não tem envolvimento com o ex-secretário da Secopa, Maurício Guimarães, que foi conduzido coercivamente na manhã desta quarta-feira, na operação "Descarrilho".

A assessoria de imprensa da Polícia Federal confirmou a realização de uma operação, mas não quis fornecer detalhes, informando apenas que no final da manhã haverá explicações mais contundentes sobre a operação. As obras estão paradas desde dezembro de 2014 por determinação da Justiça. São cumpridos 18 mandados de busca e apreensão, sendo dez em Cuiabá, um em Várzea Grande, um em Belo Horizonte (MG), um no Rio de Janeiro (RJ), um em Petrópolis (RJ), dois em São Paulo (SP) e dois em Curitiba (PR). A PF cumpre ainda um mandado de condução coercitiva na capital mato-grossense.Não há informações sobre os nomes dos outros presos, além de Maurício Guimarães.

Essa seria a 12ª fase da operação, que começou em 2013 para apurar falcatruas com dinheiro público. Mas até hoje nenhum vagão percorreu os trilhos que rasgaram as vias da cidade apesar de o governo do Estado ter desembolsado R$ 1 bilhão para as obras.

O modal terá dois eixos, Aeroporto-CPA e Centro-Coxipó, e será implantado no canteiro central das avenidas João Ponce de Arruda e FEB, em Várzea Grande; XV de Novembro, Tenente Coronel Duarte (Prainha), Historiador Rubens de Mendonça, Coronel Escolástico e Fernando Corrêa da Costa, em Cuiabá, totalizando 22 km de extensão. Ele é dono da empresa Borbon Fomento Mercantil Ltda e teve computadores de sua residência e do seu escritório em um prédio comercial na avenida Getúlio Vargas apreendidos.

Segundo seu advogado, Ricardo Monteiro, no apartamento nos agentes federais não acharam nada nas casa de Ricardo Padilla e não fizeram nenhuma apreensão.

Portanto, conforme colocam os procuradores no pedido de suspensão do sigilo, "a questão de fundo da investigação, que envolve a suposta prática dos crimes de peculato e corrupção envolvendo o VLT - obra de maior vulto do estado de Mato Grosso - deve ser apresentada à população justamente para garantir a interação da sociedade com a Administração Pública, cumprindo assim os ditames fundamentais de publicidade e transparência".

Edition: