Brasil gera 35,9 mil vagas de emprego em julho

Dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) divulgados nesta quarta-feira (9) pelo Ministério do Trabalho apontam que no mês de julho foram geradas 35.900 vagas de trabalho formais de emprego no País. O número decorre de 1.167.770 admissões e 1.131.870 demissões.

O saldo positivo mensal foi impulsionado pelo setor da indústria da transformação, que criou 12.594 vagas. Em julho de 2014, por sua vez, foram abertas 11.796 empregos com carteira assinada.

Vale ressaltar que os dados em questão são passíveis de ajuste - isto é, não consideram as informações entregues pelas empresas fora do prazo. Segundo dados oficiais divulgados pelo Ministério, esse foi o melhor mês de julho em quatro anos.

A Construção Civil, após 33 meses de saldos negativos, criou 724 vagas formais em julho.

Importante setor para a economia, o emprego na área dos serviços também registrou um resultado expressivo em julho, com a abertura de 7,7 mil vagas, enquanto o setor do comércio apresentou um saldo positivo de 10,1 mil contratações. "Os números de agosto serão números melhores que os de julho". A agropecuária vem logo atrás, com a criação de 7.055 vagas.

Ainda na opinião do Ministro do Trabalho, o saque das contas inativas do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço ( FGTS ) influenciaram no aumento das vagas de trabalho formais no período analisado pelo Caged. Segundo o Ministério do Trabalho, é a primeira vez em 33 meses que a construção civil teve desempenho positivo na criação de empregos. "Foram liberados para o trabalhador R$ 44 bilhões das contas inativas do Fundo de Garantia [do Tempo de Serviço]". Ou pagar contas, ou utilizar desse dinheiro para fazer investimentos. Com isso, houve uma movimentação em setores econômicos como a indústria da transformação, refletindo num crescimento do emprego, destacou.

Edition: