Mercado eleva de 3,40% para 3,45% projeção da inflação para este ano

A taxa de câmbio foi revista para baixo, para R$ 3,25, ante R$ 3,30 na semana anterior.

Para o fim de 2018, a projeção do mercado também foi reduzida, de 7,75% para 7,50%.

Ainda segundo o relatório Focus, as estimativas para a inflação oficial medida pelo IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo) saltaram de 3,40% para 3,45% ao final deste ano e se mantiveram em 4,20%.

Na prática, as projeções de mercado divulgadas nesta segunda-feira (30) no Focus indicam que a expectativa é que a inflação fique abaixo do centro da meta, de 4,5%, em 2017 e 2018.

No dia 20, o governo anunciou o aumento de alíquota de PIS/Cofins sobre a gasolina, o diesel e etanol, para cumprir a meta fiscal.

Entre os cinco economistas que mais acertam em suas projeções - o chamado "top 5" -, no cenário de curto prazo, as projeções para o IPCA se mantiveram em alta de 3,09% neste ano, mas caíram de 4,23% para 3,98 no ano seguinte, ao passo que o câmbio minguou de R$ 3,45 para R$ 3,35 em 2017 e de R$ 3,55 para R$ 3,50 em 2018. Quatro semanas atrás, as expectativas eram de 3,48% e 3,98%, respectivamente.

Em 22 de junho, o BC informou em seu Relatório Trimestral de Inflação (RTI) a manutenção em 0,5% da estimativa para o PIB em 2017. Há um mês, estava em 0,84%.

Para o crescimento do PIB, as projeções do boletim Focus permanecem estacionadas para 2017 (em 0,34%) e 2018 (em 2%).

No Focus agora divulgado, a Selic média de 2017 passou de 10,06% para 9,98% ao ano. No caso de agosto, a previsão de inflação do Focus foi de 0,25% para 0,3%, ante 0,25% de quatro semanas atrás. A projeção para o IPCA nos próximos 12 meses avançou 0,01 ponto para 4,53%. Esta é a terceira vez consecutiva que a previsão sobe desde que o governo anunciou o aumento imposto sobre os combustíveis, em 20 de julho. Estas estimativas tendem a ser atualizadas no próximo relatório, que sai em 21 de setembro.

Edition: