Procuradora-geral da Venezuela ordena investigação por crimes contra a humanidade

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, afirmou que a Assembleia Constituinte, inicialmente prevista para esta quinta-feira, deve ser instalada na sexta-feira, às 11h (hora local). Segundo ele, o evento foi adiado em um dia para que se "organize em paz".

A procuradora-geral da Venezuela, Luisa Ortega Diaz, afirmou que a Assembleia Constituinte, eleita no último domingo, deve acabar com os últimos vestígios de democracia na Venezuela.

O governo pretende instalar a Assembleia Constituinte na sede do Legislativo, onde funciona atualmente a Assembleia Nacional, dominada pelos oposicionistas. Maduro pediu à Assembleia que retire Ortega Diaz do cargo e que reestruture a Procuradoria Geral.

Segundo a empresa Smartmatic, encarregada do processo de votação, houve fraude em relação ao número de eleitores.

Segundo as autoridades venezuelanas, mais de oito milhões de eleitores, cerca de 41,5% dos eleitores inscritos, participaram no escrutínio de domingo. Mais de 20 países, entre eles Estados Unidos, não reconheceram o processo eleitoral.

Edition: