Volkswagen anuncia novidades para o Polo brasileiro

O novo Polo será o primeiro compacto nacional feito sobre a plataforma MQB e, como esperado, usará o 1.0 TSI (turbo) de três cilindros, já presente no pequeno Up e no médio Golf em diferentes potências. É provável ainda que o 1.6 MSI (120 cv e 16,8 kgfm) apareça na versão intermediária. As versões automáticas do modelo serão equipadas com a transmissão automática de seis marchas, com opção de trocas manuais pelas borboletas no volante.

Logo, o Polo brasileiro será apresentado antes mesmo da versão europeia, prevista para o Salão de Frankfurt, no dia 14 do mesmo mês. As versões de entrada do carro devem contar com 1.0 tricilíndrico naturalmente aspirado do up!, também bicombustível, de 82 cv.

Já o quadro de instrumentos será virtual nas configurações topo de linha, com tela de 10 polegadas, recurso emprestado dos modelos mais caros da Audi, que pertence ao grupo Volkswagen.

Lembrando que os propulsores menores turbinado entregam maior potência, mais torque e economia de combustível. Caberá ao Polo marcar essa estreia ao exibir o nome '200 TSI' para a opção 1.0 turbo. Como estratégia de marketing, a Volkswagen passa a dar ainda mais destaque no torque e aplicará a nomenclatura 200 TSI Automatic na tampa traseira.

O 200 representa o torque máximo em Nm (Newton metro), uma unidade pouco usada no Brasil, que prefere adotar o kgfm para informar a força necessária empregada para colocar o veículo em movimento quando se pisa no acelerador - 200 Nm equivale aos 20,4 kgfm da ficha técnica do carro.

A campanha de lançamento da 6ª geração do Volkswagen Polo começou, e com ela, a data de lançamento do compacto premium foi revelada: 1°de setembro. Segundo a Volks, a intenção é gerar mais conforto diante da imperfeição das ruas e rodovias brasileiras. A capacidade de carga é de aproximadamente 300 litros.

As versões do Polo 6 mais caras terão algumas novidades interessantes, tais como os freios a disco nas quatro rodas, controle eletrônico de estabilidade, assistente de partida em rampas, sensores de luminosidade e chuva, auxílio à frenagem de emergência, controle de giro das rodas internas em curvas a partir de 70 km/h e frenagem automática pós-colisão, indicador de pressão baixa dos pneus, detector de fadiga, frenagem automática pós-colisão, entre out ros equipamentos.

O valor de comercialização do Polo deverá ser não muito acima do Fiat Argo, para um carro de volume. As rodas serão de 15, 16 ou 17 polegadas.

Edition: