Avioneta aterra de emergência na Caparica e provoca duas vítimas mortais

A escola afirma que irá colaborar com as autoridades no apuramento das causas do acidente e endereça os pêsames aos familiares das duas vítimas mortais, que foram colhidas pela avioneta quando aterrava de emergência na praia de São João, Costa de Caparica, Almada. Não há parentesco entre as vítimas.

O aparelho terá atingido primeiro o homem e só depois a menina, que terá sofrido o embate de uma das asas da aeronave. Ambos se encontravam na praia no momento da aterragem de emergência. "A aeronave começou a aproximar-se muito lentamente do solo e não se ouvia qualquer ruído, a planar, de acordo com o relato de algumas testemunhas", disse Paulo Isabel.

Esta informação foi posteriormente completada: "Além dos elementos a serem recolhidos, os dois pilotos estão no posto da Polícia Marítima para serem ouvidos amanhã (quinta-feira) no tribunal".

Lisboa, 02 ago (Lusa) - A avioneta que hoje aterrou de emergência numa praia da Costa de Caparica estava em voo de treino com um aluno e um instrutor sénior com "elevada experiência e milhares de horas de pilotagem", segundo a escola de aviação Aerocondor. O aparelho havia, porém, partido da zona de Cascais, onde a escola também opera.

Os agentes apreenderam também o drone e o telemóvel do proprietário do equipamento, para saberem onde ficaram armazenadas as imagens obtidas, explicou o porta-voz da Autoridade Marítima ao DN.

A avioneta, do Aeroclube de Torres Vedras, provocou a morte de duas pessoas e ferimentos ligeiros no braço de uma senhora de 45 anos, referiu Coelho Dias. "As vítimas são um homem e uma criança, de oito anos, do sexo feminino", disse então o comandante Pedro Coelho Dias.

Edition: