Balança comercial tem superávit recorde em julho e no acumulado do ano

Em julho, balança registrou saldo positivo de US$ 6,29 bilhões e, no acumulado dos sete primeiros meses do ano, teve superávit de US$ 42,5 bilhões.

.

O Brasil registrou superávit comercial de 6,298 bilhões de dólares em julho, melhor para o período da série histórica iniciada em 1989, em mais um mês de dado recorde, embalado pela alta nas exportações, informou o Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC) nesta terça-feira.

O saldo comercial brasileiro positivo de julho foi puxado por uma alta de 14,9% nas exportações, que fecharam o mês em US$ 18,7 bilhões.

Quando comparada com o mês anterior, a exportação de café em julho apresenta queda de 16% em termos de volume (em junho os embarques somaram 1,905 milhão sacas).

O resultado do último mês também foi fortemente influenciado pela venda de uma plataforma de petróleo, no valor de US$ 903 milhões.

Cresceram, no mês passado, as exportações de produtos básicos (+19%), semimanufaturados (+8,7%) e também de manufaturados (+12,6%).

Do lado das importações, avançaram as aquisições de combustíveis e lubrificantes (57%), bens intermediários (6,8%) e de bens de consumo (6,8%). Por outro lado, as importações de bens de capital recuaram 22,7 por cento sobre um ano antes. Já as importações cresceram 7,2% e somaram US$ 83,9 bilhões. Nas compras brasileiras no exterior, os preços subiram menos. A receita cambial, porém, é 2,9% maior, passando de US$ 2,481 bilhões em 2016 para US$ 2,553 bilhões este ano.

Diante do resultado recorde do saldo comercial, o governo aumentou no mês passado a previsão de superávit da balança para este ano. Em pesquisa Reuters junto a analistas, a expectativa era de um superávit de 6,39 bilhões de dólares.

Edition: