Justiça Federal do Rio recebe R$ 10 milhões de Adriana Ancelmo

O Banco Itaú depositou na sexta-feira (21) os R$ 10 milhões bloqueados pelo juiz federal Sérgio Moro provenientes de contas de Adriana Ancelmo, mulher do ex-governador do Rio de Janeiro Sérgio Cabral (PMDB), que está preso.

O caso envolve repasse de propina ao ex-governador pela empreiteira Andrade Gutierrez. Ele também é acusado de lavar dinheiro por meio de estratégias como a compra de joias.

O Ministério Público Federal recorreu ao Tribunal Regional Federal da 4ª Região, em Porto Alegre, contra a decisão final do Juiz Sérgio Moro, no processo que apura desvios de recursos públicos nas obras do Comperj, o Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro. A ex-primeira dama do estado foi absolvida da acusação de lavagem de dinheiro, mas o juiz mandou bloquear os valores identificados na conta dela.

Leia mais na edição impressa do jornal ou no Tribuna Virtual.

Edition: