Após delação, Aécio Neves deve deixar presidência do PSDB em agosto

O senador Aécio Neves deve deixar a presidência do PSDB em agosto, informa o repórter Nilson Klava, da GloboNews. O assunto começou a ser discutido internamente entre o próprio Aécio e o senador Tasso Jereissati (CE), presidente em exercício do PSDB, segundo o jornalista.

"Já está batido o martelo". Aécio vai se afastar definitivamente da presidência do PSDB em agosto.

Antes do recesso, diante da dificuldade de trocar o comando das executivas municipais e estaduais, além da nacional, o entendimento era que o Diretório Nacional poderia deliberar sobre o sucessor de Aécio, homologando Tasso Jereissati como o presidente de fato até maio do ano que vem, pelo menos.

Mas, desde o início, embora cobrasse uma definição de Aécio, sempre deixou claro que qualquer iniciativa nesse sentido deveria partir do presidente afastado: renúncia, convocação das instâncias partidárias ou mesmo a volta ao cargo.

Embora tenha causado rebuliço entre os membros do partido, a executiva nacional decidiu adiar a decisão final sobre as mudanças propostas por Aécio. A convenção é uma ideia defendida por Tasso, que surpreendeu os correligionários ao anunciar, após uma reunião com demais líderes tucanos, a convenção do partido. No entanto, um grupo de tucanos pedem que ele "coloque o pé no freio" em relação à escolha de seu sucessor, já que a convocação de eleições internas retomaria o debate sobre o apoio ao governo do presidente Michel Temer e pode ampliar ainda mais o racha na legenda.

Interlocutores do senador negaram que ele estaria apoiando o nome do vice-presidente do Senado, Cássio Cunha Lima (PSDB-PB), seu antigo aliado, porque ele é um dos maiores defensores do desembarque do governo Temer.

Edition: