Deslizamento de terra deixa 5 mortos e 120 desaparecidos na China

Um deslizamento de terra na província de Sichuan, no sudoeste da China, soterrou 46 casas no sábado e 141 pessoas estão desaparecidas, de acordo com o governo provincial.

A operação de salvamento já está ativa, e as centenas de operacionais estão já a usar equipamentos especiais e máquinas para ajudar a levantar rochas e tentar encontrar sobreviventes.

Um casal e seu bebé de um mês foram socorridos e levados para um hospital, informaram as autoridades da cidade vizinha de Maoxian.

Quase 300 polícias, militares e bombeiros foram mobilizados, segundo a agência estatal Xinhua. A Xinhua informou o desmoronamento de "parte da montanha" tibetana adjacente no município de Aba. A província de Sichuan, no sudeste da China, tem sofrido com fortes chuvas nos últimos dias.

"Estamos em uma zona sísmica, não há muita vegetação", explicou Chen.

Procurado pelo secretário-geral do Comitê Central do Partido Comunista da China, Xi Jinping e do premiê, Li Keqiang, o conselheiro de estado chinês, Wang Yong partiu hoje para o local atingido pelo deslizamento de terra, orientando os trabalhos de resgate e confortando as famílias atingidas. Uma operação de socorro em resposta ao 'catastrófico desastre geológico' começou logo após o desastre.

Segundo informou o governo local, o deslizamento ocorreu devido às intensas chuvas na região. A tragédia deixou 87.000 mortos na região de Wenchuan, que fica a poucos quilômetros da localidade afetada neste sábado.

Mais de 70 pessoas morreram em um deslizamento de terra no centro comercial de Shenzhen em dezembro de 2015, neste caso provocado pelo acúmulo inapropriado de lixo.

Edition: