Planalto exonera mais uma indicação de senador que votou contra reforma

"Hoje a gente vê o governo totalmente atacado de corrupção, transformando o governo em 1 balcão de negócios e de retaliação de pessoas que são, inclusive, da base aliada".

Nesta quinta (22), Aline Rezende foi demitida da superintendência do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente (Ibama) do Distrito Federal.

O Palácio do Planalto está fazendo um levantamento também de indicados dos senadores Eduardo Amorim (PSDB-SE) e de Otto Alencar (PSD-BA), que votaram contra a reforma, e de Sérgio Petecão (PSD-AC), que faltou à sessão da comissão.

Apesar de pertencer ao mesmo partido do presidente, José evidenciou o racha existente dentro do próprio PMDB ao fazer duras críticas à gestão do Palácio do Planalto. Os exonerados são Vicente Ferreira, que havia ganho uma diretoria na Sudeco, e Francisco Nilo, que deixa a Superintendência da Secretaria do Patrimônio da União (SPU) no DF. "Foi uma clara perseguição doente, ridícula, deste governo ridículo, que ao invés de trabalhar pelo Brasil, por nosso povo, fica trabalhando contra o povo e contra os aliados".

Lei do retorno A demissão de dois apadrinhados do senador Hélio José (PMDB-DF) foi apenas o primeiro tiro de advertência lançado pelo governo para sua base, após derrota da reforma trabalhista em comissão do Senado. Esse governo corrupto tinha que ter vergonha na cara e renunciar.

As nomeações deles aconteceram três semanas antes do impeachment de Dilma Rousseff, e foram vistas como moeda de troca para Hélio votar contra a petista e ajudar Temer a assumir o cargo.

Em agosto do ano passado, foi divulgado um áudio em que Hélio José defende a indicação de Nilo Gonsalves, afirmando que nomeava "a melancia que quiser" para o posto e que quem não "estiver com ele" pode "cair fora".

Hélio José é suplente de senador. "Isso aqui eu ponho quem eu quiser, a melancia que eu quiser aqui, eu vou colocar", diz o senador em um trecho da conversa.

Veja ao lado o vídeo do ataque de Helio José ao governo, na TV Senado.

Hélio José garantiu que já havia declarado o seu posicionamento contrário à reforma trabalhista aos demais companheiros de PMDB.

Edition: