Governo desmente queda de avião que combatia incêndios em Portugal

O incêndio que começou em Pedrógão Grande no passado sábado poderá ficar dominado nas próximas 24 horas, acredita a Proteção Civil.

De resto, a Proteção Civil garante que todas as aeronaves que se encontram neste momento no combate aos incêndios no distrito de Leiria continuam operacionais, assim como toda a estrutura de suporte.

"Estão no teatro de operações 13 meios aéreos, oito aviões e cinco helicópteros", disse o comandante operacional no primeiro balanço do dia feito no posto de comando instalado em Avelar, no concelho de Ansião, Leiria.

Ao todo, estão a operar em Pedrógão Grande 17 aviões e quatro helicópteros.

Questionado sobre o caso de uma suposta queda de um avião canadair, o comandante operacional da Proteção Civil recusou que tenha havido uma falha na comunicação.

O chefe da Proteção Civil, Vítor Vaz Pinto, no entanto, admitiu que deslocou equipes de emergência para a região.

O avião despenhou-se na zona de Ouzenda, Pedrógão Grande, e não é nenhum dos dois Canadair contratados por Portugal, segundo a fonte da ANPC.

Fonte da FAP indicou à agência Lusa que o EH 101 vai descolar da Base Aérea N.º6, no Montijo, e seguir para a zona de Pedrógão Grande para ser empenhado nas operações de busca.

O incêndio em Pedrógão Grande foi dado como dominado, esta quarta-feira à tarde.

Existem buscas por uma aeronave mas não se confirma a queda, de acordo com informação confirmada pela Proteção Civil, citada pelo Expresso.

Vários veículos de bombeiros do distrito de Lisboa, acabados de chegar, concentraram-se junto ao posto de combustível, aguardando instruções.

Edition: