Cai avião que combatia incêndio florestal em Portugal

O jornal El Mundo de Espanha revela que avião é português, mas surgem informações contraditórias.

O Gabinete de Prevenção e Investigação de Acidentes com Aeronaves e de Acidentes Ferroviários (GPIAAF) indicou à Lusa que foi informado da queda da aeronave na zona de Pedrógão Grande, durante esta tarde, acrescentado que uma equipa deste organismo vai deslocar-se para o local para, em conjunto com a Proteção Civil, proceder às operações. O Correio da Manhã cita fonte da Autoridade Nacional da Proteção Civil que garante que "o avião não é nenhum dos dois contratados por Portugal".

Fonte do Ministério da Administração Interna disse hoje à agência Lusa que os meios de combate previstos para o período mais crítico em incêndios florestais, que devia começar a 01 de julho, já estão todos no terreno.

Segundo moradores da zona, vários aviões descarregaram cargas de água na zona para tentar chegar ao local onde teria caído a aeronave de combate aos incêndios, que operava no fogo de Pedrógão Grande.

Um contingente de mais de mil bombeiros continuava tentando controlar, nessa segunda-feira à noite, o gigantesco incêndio florestal na região central de Portugal, que custou a vida de pelo menos 64 pessoas e deixou ao menos 157 feridos. Pedrógão Grande: Helicóptero da Força Aérea empenhado nas buscas por Canadair.

Ao todo 17 aviões combatem o fogo em Góis e Pedrogão.

Autoridades não estão chegando a um acordo sobre qual avião teria caído.

Mais cedo, questionado sobre o barulho de explosão relatado por testemunhas e repórteres que acompanham a tragédia, o comandante da Defesa Civil informou que o barulho pode ter sido de botijões de gás explodindo ou até de postes de alta tensão caindo.

Edition: