Irão diz ter matado "grande número de terroristas" em bombardeamento na Síria

"A Guarda Revolucionária do Irã anunciou a morte de um grande número de terroristas, após um ataque de mísseis iranianos em Deir Ezzor, na Síria", informou Tasnim News Agency.

Poucas horas antes, o guia supremo iraniano, o aiatolá Ali Jamenei, havia prometido que o Irã "golpearia seus inimigos" para honrar "as famílias dos 'mártires'" mortos especialmente na Síria e no Iraque.

O Irão está envolvido no combate contra grupos rebeldes e 'jihadistas', entre os quais o EI, na Síria e no Iraque, ao lado dos Governos dos dois países, mas foi a primeira vez que foram disparados mísseis de território iraniano contra os grupos 'jihadistas' na Síria.

"Nessa operação, mísseis de médio alcance foram lançados das províncias de Kermanshah e do Curdistão".

O Irão disparou este domingo seis mísseis de médio alcance contra bases do autoproclamado Estado Islâmico na Síria, em retaliação pelos ataques perpetrados pelo grupo terrorista na semana passada em território iraniano.

De acordo com a imprensa iraniana, os mísseis recorreram uma distância de 650 km, sobrevoando o território iraquiano, até atingir seus alvos em Deir Ezzor.

"O ataque de mísseis contra as posições do militantes foi um aviso aos terroristas".

"Em caso de repetição destes ataques satânicos contra o povo iraniano, eles deverão esperar a ira revolucionária e as chamas da vingança", advertiram.

As autoridades iranianas acusaram a Arábia Saudita e os Estados Unidos de apoiar os grupos extremistas atuando contra o Irã.

Teerã, por sua vez, denunciou na sexta-feira que essa votação era "totalmente ilegal e ilegítima". "As forças armadas iranianas vão continuar a defender a segurança e os interesses do país", afirmou o porta-voz do ministério dos Negócios Estrangeiros, Bahram Ghassemi.

Edition: