Cãmara de Lisboa quer sistema de videovigilância em toda a cidade

Também a Associação de Moradores do Bairro Alto confirma que os indíces de criminalidade têm reduzido significativamente desde a instalação do equipamento, em 2014.

A Câmara Municipal de Lisboa quer instalar câmaras de vídeovigilância controladas pela PSP em toda a cidade, segundo avança esta quinta-feira a imprensa. As primeiras reuniões com PSP e Ministério da Administração Interna (MAI), para estudar o assunto, já terão tido lugar. Objetivo: ter a cidade toda coberta a "médio/longo prazo". "As câmaras são vistas como um meio de dar melhores condições à polícia", explicou Carlos Castro, vereador com o pelouro da Segurança.

O jornal diz que há várias zonas e freguesias candidatas na fila para seguir o exemplo do Bairro Alto: Cais do Sodré, Miradouro de Santa Catarina, Baixa e Avenida Almirante Reis. Que também manifestou outra intenção: trocar videovigilância por videoproteção, evitando assim a conotação negativa que o ato de "vigiar" cidadãos pode implicar.

Ao que o diário apurou, a PSP vê com bons olhos o avanço desta medida e considera até que as pessoas se sentem mais seguras e que a polícia pode agir de forma mais eficaz perante qualquer incidente.

Estão já em funcionamento sistemas de vigilância através de câmaras de vídeo no Bairro Alto, Amadora e no Santuário de Fátima, no total de 27 câmaras.

Sistema este que foi essencial para a identificação do suspeito de homicídio de um taxista, há uma semana, na Amadora.

Edition: