Marcelo termina hoje visita de Estado ao Luxemburgo

Questionado sobre o que Portugal pode aprender a nível económico com o Luxemburgo a nível da gestão das finanças públicas, Marcelo respondeu: "Portugal também já pode dar um testemunho, pois mostrou ao longo dos últimos anos uma acção persistente, com o mérito e sacrifício dos portugueses para controlar as finanças públicas, para atingir números inimagináveis de défice, para dar os primeiros sinais de crescimento económico, subida de emprego e descida de desemprego, de aumento de investimentos e de exportações".

Marcelo Rebelo de Sousa enviou uma mensagem de condolências à rainha de Inglaterra, Isabel II, em que manifestou a sua solidariedade "em nome do povo português, em particular para com as famílias das vítimas" e condenou o "bárbaro atentado".

"Quando um trimestre está em 2,8% isso quer dizer um andamento da economia que pode ir mais longe".

Há uma mudança de ritmo tal que permitem ir para valores que são aqueles que eu considero desejáveis. ando a dizer há muito tempo que temos de crescer para valores acima de 3%.

O Presidente confirmou apenas que vai estar neste país para as comemorações do 10 de Junho, em São Paulo e depois no Rio de Janeiro.

Fátima disse que hoje "foi especial" porque o Presidente português, Marcelo Rebelo de Sousa, participou na peregrinação deste ano, a 50.ª.

É assim que Marcelo Rebelo de Sousa sintetiza a sua visita de Estado de dois dias ao Grão-Ducado, com mais um dia, a título privado, para participar na missa e procissão anual em honra de Nossa Senhora de Fátima, em Wiltz.

Sobre as dificuldades da comunidade portuguesa, referiu que são as mesmas que as outras comunidades enfrentam, num país onde 47% da população são estrangeiros.

O Presidente parte ao fim do dia para Madrid, onde vai inaugurar, juntamente com os reis de Espanha, a Feira do Livro, que este ano tem Portugal como país convidado.

Edition: