Fair play de Rodrigo Caio em clássico é minimizado pelo São Paulo

Renan recebeu um pisão na perna e o árbitro Luiz Flávio de Oliveira pensou que o autor teria sido Jô a quem puniu com o cartão amarelo. E o assunto principal do bate-papo com jornalistas não poderia ser outro: o ato de fair play protagonizado pelo zagueiro Rodrigo Caio, que evitou que o atacante levasse cartão amarelo.

"Como eu falei ontem (domingo), a atitude dele (R. Caio) foi muito nobre, é uma atitude de homem de caráter, pessoa que está no futebol porque gosta e tem um objetivo na vida, e não para poder sacanear com alguém ou tirar vantagem de um erro".

Após o jogo, Rodrigo Caio, chateado com o resultado no Morumbi, minimizou o acontecimento.

Em razão da atitude de fizer a verdade ao árbitro, Rodrigo Caio foi convidado para participar do quadro "Lance Limpo", do programa "Globo Esporte SP", da Rede Globo, nesta segunda (17). Se foi certo ou não, a consciência está com ele. "Prefiro a mãe do meu adversário chorar do que a minha em casa", finalizou. Se ele achou certo o momento de falar... O São Paulo apoiou a decisão de Rodrigo Caio. O futebol precisa disso.

O elenco corintiano se reapresentou nesta segunda-feira no CT Joaquim Grava, na zona leste de São Paulo, e volta aos gramados nesta quarta para encarar o Internacional, às 21h45, pelo jogo de volta da quarta fase da Copa do Brasil. "Eu fiquei tranquilo porque sabia que não tinha pegado no Renan, mas ainda bem que o Rodrigo teve a honra de admitir", continuou Jô, que havia acabado de fazer o primeiro gol da partida.

Cássio; Fagner, Pablo, Balbuena e Guilherme Arana; Gabriel, Maycon, Rodriguinho (Camacho) e Jadson (Clayton); Romero (Léo Jabá) e Jô.

No campo "observações eventuais", Luiz Flávio de Oliveira destaca apenas que, aos 29 do primeiro tempo, o goleiro Cássio, do Corinthians, foi alvo de lasers direcionados pela torcida do São Paulo. Na coletiva após a partida, o técnico Fábio Carille prometeu dar um abraço no são-paulino antes do próximo jogo devido à atitude louvável do zagueiro.

Edition: